Anjos do Picadeiro – Encontro Internacional de Palhaços chega à sua 14ª edição no Rio de Janeiro

Evento acontecerá de 1 a 10 de dezembro reunindo mais de 100 artistas de 10 estados brasileiros e de 7 países

O estado do Rio vai sediar o maior encontro de palhaços do mundo entre os dias 1 e 10 de dezembro. É o Anjos do Picadeiro – Encontro Internacional de Palhaços, que acontece há 22 anos e, nesta edição tem o tema: “Nós se junta ou nós se extingue”. O objetivo é mobilizar a sociedade e reunir uma grande rede de fazedores, que em seus segmentos investem na alegria da rua, da festa coletiva, em outras economias e em outros modos de existir em sociedade (grafiteiros, músicos, cozinheiros, agricultores, médicos, cineastas, artesãos, artistas plásticos, educadores, cientistas). O 14º Anjos do Picadeiro começa dia 1º de dezembro no Teatro Serrador (20h) com a Gala dos Palhaços Sem Fronteiras. Logo após, no mesmo dia, haverá o Show do Cordão do Boitatá ¨ReExistindo em Roda”, com convidados, na Fundição Progresso (22h). O projeto tem apoio cultural do SESI, através do edital SESI de Fomento às Artes, além de parceria com o SESC Rio, Prefeitura de Niterói, Prefeitura do Rio e Funarte.

O evento acontece, num primeiro momento (nos dia 1 e 2), em quatro cidades, simultaneamente. Barra de São João, Sana, Lumiar e Niterói receberão o Anjos a céu aberto, uma programação que reunirá diversas apresentações artísticas. No Rio de Janeiro, será a Incubadora do Riso, momento dedicado às oficinas de aprofundamento nos temas ligados à comicidade. A proposta é que os presentes criem processos compartilhados de suas metodologias, possibilitando a troca de ideias e experiências entre eles e seus alunos. As oficinas oferecidas são: “Corpo, estado e criação no jogo do palhaço” – Silvia Leblon (SP); “Manual Guia do Palhaço de rua | Partitura física” – Chacovachi e Maku Fanchulini (Argentina); “O idiota crú” – Claudio Carneiro – Cirque du Soleil (SP); “Humor físico-rítmico-musical” – Las Bellotas (Espanha); “Iniciação a arte do palhaço” – Pepe Nuñez (Espanha/Florianópolis); “O clow desde uma perspectiva xamânica” – Lily Curcio (Argentina/Campinas); e “Oficina de Palhaço Latino Americano” – Victor Avalos (Argentina).

Também durante os dias de oficinas, haverá apresentações artísticas em diferentes teatros da cidade. Uma delas será do grupo La Mínima apresentará “A noite dos palhaços mudos”, premiada adaptação da cartunista Laerte que mostra os conflitos entre intolerâncias urbanas e o universo irreverente do palhaço.  “Neurótica”, de Flávia Reis, será apresentada ao público de forma bem humorada, mostrando os pequenos dramas do cotidiano. Flávia se divide em 11 papéis, encarnando figuras tipicamente neuróticas do nosso dia a dia. Outra apresentação ficará por conta do francês Patrick de Valette, com “Hobobo”, que levanta a questão em um show maluco com humor extravagante e devastador: quem somos nós, de onde viemos e para onde estamos indo? Tortell Poltrona apresentará o espetáculo “Allegro Vivace” inspirado nos grandes palhaços do início e meados do século XX: Popov, Rudi Llata, Fratellini, Los Francescos, Jackon, Hermanos Moreno.

Dia 5, no Rio de Janeiro, acontece a mesa “Nós se junta ou nós se extingue” e o Seminário Comicidade e Outras Economias em Rede. Na ocasião será apresentado o Banco da Cultura, banco solidário, com moeda social baseado na plataforma do E-dinheiro e que tem como objetivo fomentar a solidariedade e as práticas sociais entre os diversos atores sociais.

Dos dias 6 a 10 acontece o Território de brincar, reunindo espetáculos, mesas, exibições de filmes, exposições e workshops, que acontecerão em sua maioria, nos dias 8 e 9. A oficina “Conversas do terreiro”, aplicada por Iyá Wanda de Omolú, utiliza elementos do universo dos povos tradicionais de matriz africana com o objetivo de romper paradigmas e discutir as perdas convivência cotidiana no mundo eurocêntrico. Luna Pesce e Mariana Proença ministrarão a oficina “Alimentação viva e consciente”. Durante as atividades, elas falarão sobre o tema, sobre a germinação de sementes, modos e quais grãos podem ser usados na alimentação, plantas alimentícias não convencionais (as Pancs) e como identificá-las. A proposta da oficina é aprender a fazer o suco de Clorofila, uma receita chave dentro da alimentação viva.

Ainda dentro do Território de brincar, a física e ativista de cosméticos saudáveis Carol Cronemberg ensinará receitas para a produção de maquiagens que serão utilizadas na Palhaceata do dia 10. A oficina pocket “Mãos na massa”, da escultora Natalia Gerschchovich, permitirá que os presentes reproduzam suas mãos, ou qualquer outra parte do corpo em gesso. Recomendado para todas as idades! Fernando Daguanno oferecerá a oficina “Alquimétricos: Brinquedos didáticos faça você mesmx”. A proposta é produzir blocos de montar de baixo custo, criar infinitas estruturas com materiais novos ou reciclados, artesanal ou digitalmente: você escolhe o tamanho e a forma.

O encerramento será dia 10, Dia Internacional dos Direitos Humanos e do Dia Nacional do Palhaço, com a Palhaceata que percorrerá o centro da cidade reunindo centenas de palhaços que levarão flores e sorrisos às pessoas que estiverem passando pelas ruas do Rio. Com o tema “O direito inalienável de ser feliz”, a concentração será às 11h na Cinelândia e o cortejo seguirá para a Praça XV.

Para se inscrever e conhecer a programação completa, horários e locais das atividades, acesse www.anjosdopicadeiro.com.br.

 

voltar para lista