“Paulo Freire, o andarilho da utopia” cumpre curtíssima temporada em espaços cênicos no Rio de Janeiro e Baixada Fluminense

Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.”  Paulo Freire

O monólogo Paulo Freire, o Andarilho da Utopia, retorna à cena para uma curta circulação teatral: serão sete apresentações, percorrendo espaços como o Teatro Mario Lago (Vila Kennedy), o Teatro Gonzaguinha (Centro) e o Auditório da Faculdade de Educação da Baixada (FEBF/UERJ). A estreia da nova temporada será no dia 31 de outubro, com duas apresentações no Teatro Noel Rosa (UERJ) nos horários das 15h e 19h. Todas as sessões têm estrada franca, contarão com intérprete de libras e acontecem a partir do EDITAL DE CHAMADA EMERGENCIAL DE PREMIAÇÃO Nº 05/2021 “RETOMADA CULTURAL RJ 2, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro – SECEC RJ.

Inspirado na trajetória e na obra do patrono da educação brasileira, o espetáculo “Paulo Freire, o andarilho da utopia”, que foi indicado ao prêmio Shell de 2019 na categoria Inovação, propõe um diálogo com o pensamento do educador por meio de uma dramaturgia inédita. O ator e palhaço Richard Riguetti protagoniza a encenação, assinada por Luiz Antônio Rocha e dramaturgia Junio Santos, em que Paulo Freire aparece como um menino, um astronauta, um professor, um brasileiro com sonhos e esperança.

É no interior de Pernambuco, à sombra de uma mangueira, que a história começa… Um menino com um graveto na mão inicia o seu processo de leitura do mundo. É submetido à fome, tal qual grande parte da população brasileira. Na infância da juventude, outra fome lhe ocupa o tempo: as palavras. E ele as devora como se fossem pedaços de comida. Foi essa a sua busca até a eternidade: as palavras. Através delas, e com elas, percorre territórios, tecendo uma pedagogia emancipadora e revoluciona a educação mundial — movido pelo desejo de liberdade de si e dos outros, de consciência política, de justiça e de superação dos obstáculos.

Costurando sonhos e uma rede de afetos, celebrando o pensamento do intelectual brasileiro que recebeu 40 títulos como doutor “honoris causa” de universidades nacionais e estrangeiras, a nova temporada de Paulo Freire, o Andarilho da Utopia chega para renovar nossa crença numa sociedade plural e numa educação emancipadora. 

Encenação já emocionou mais de 65 mil pessoas

Circulando por diferentes espaços ao longo de três anos, a peça nasceu em Vitória do Espírito Santo, no dia 28 de março de 2019, em apresentação histórica no Palácio Sônia Cabral, antiga Assembleia Legislativa. Começou aí a circulação andarilha de “Paulo Freire”, que já percorreu estados como São Paulo, Tocantins, Minas Gerais, Espírito Santo, Santa Catarina, Ceará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Paraná, Paraíba, Bahia, além do Distrito Federal, Rio de Janeiro e temporadas online que ocorreram ao longo da pandemia de Covid-19, sendo assistida por mais de 65 mil pessoas em todo o Brasil e também outros países.

Ao final de cada apresentação, Richard Riguetti e Luiz Antonio Rocha fazem conduzem uma roda de conversa com o público, um bate papo sobre os elos que os espectadores fazem da peça com o momento atual e o processo de criação e circulação do ato cenopoético.

 

Paulo Freire, o Andarilho da Utopia

Monólogo cenopoético inspirado na trajetória e na obra do patrono da educação Brasileira, Paulo Freire

Classificação etária: Livre.

 

Todas as apresentações são gratuitas e contarão com intérprete de libras. 

Programação completa:

 

Data: 31/10 – segunda-feira

Local: UERJ / Teatro Noel Rosa

Endereço: Rua São Francisco Xavier, 524 (Campus Maracanã)

Horários: às 15h e 19h

 

Data: 01/11 – terça-feira

Local: Biblioteca Comunitária Paulo Freire 

Endereço: Rua Rinaldo Joaquim dos Reis, 129 – Rancho Fundo

Horário: 15h

 

Data: 03/11 – quinta-feira

Local: Teatro Mário Lago – Bangu 

Endereço: Rua Jaime Redondo, 2 – Bangu

Horários: 14h30

Data: 08/11 – terça-feira

Local: Auditório da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF/UERJ)

Endereço: Rua General Rebelo SN. Vila São Luis. Duque de Caxias – RJ

Horários: às 10h30 e 19h

 

Data: 23/11 – quarta-feira

Local: Teatro Gonzaguinha 

Endereço: Rua Benedito Hipólito, 125 – Centro

Horário: 19h

 

Ficha técnica:

Dramaturgia: Junio Santos | Ator: Richard Riguetti | Encenação: Luiz Antônio Rocha | Cenário e Figurino: Eduardo Albini | Direção de Movimento: Michel Robin | Preparação de ator: Beth Zalcman | Preparadora corporal: Aline Bernardi | Direção de movimento: Michel Rubin | Projeto de Luz: Ricardo Lira Jr. | Assessoria pedagógica: Josy Dantas | Assistente de direção: Marcia Rosa | Preparadora vocal: Jane Celeste | Letras de músicas: Ray Lima e Junio Santos | Realização: Grupo Off-Sina e Espaço Cênico Produções Artísticas

voltar para lista