Projeto Arquivos da Cena LGBTQI+ Carioca reúne série de entrevistas com personalidades que fizeram história

Entre os entrevistados estão Lorna Washington, Divina Valéria, Almir França e Turma OK

Apresentar uma série de dez programas reunindo personalidades ligadas ao universo LGBTQI+ carioca, cujas experiências de vida (e/ou profissão) fazem parte da história da comunidade na cidade nos últimos 70 anos: esse é o projeto “Arquivos da Cena LGBTQI+ Carioca”, que estreia no próximo dia 24 no canal do YouTube do jornalista, pesquisador e escritor Rodrigo Faour (https://cutt.ly/BkKxjD). Famoso por seus trabalhos como historiador da música popular brasileira, ele agora sentiu que era o momento de registrar a memória de personalidades deste segmento, sendo idealizador e diretor do projeto.

Entre os convidados para a séries de entrevistas estão o estilista, professor e presidente do Grupo Arco-íris Almir França, a transformista e ícone da noite carioca nos anos 80 e 90 Lorna Washington; o proprietário da boate gay mais antiga do país, La Cueva, em Copacabana, Eduardo Gonzales; o ator, coreógrafo e diretor Ciro Barcelos, remanescentes do revolucionário grupo Dzi Croquettes; a cantora e ativista Elza Ribeiro; o maquiador, memorialista e líder da AMAR (Associação Marlenista), César Sepúlveda; a ativista veterana e Coordenadora Geral do Movimento D´ELLAS Yone Lindgren; o cantor, compositor, ator, artista plástico e produtor teatral Edy Star; e ainda Divina Valéria, artista que transcendeu o limite do transformismo para tornar-se uma atriz e cantora de trajetória internacional e os integrantes da Turma OK – primeiro grupo LGBT de que se tem registro na história do Brasil.

“A ideia é, por meio desses depoimentos, produzir um arquivo fiel da cultura LGBTQI+ do estado do Rio de Janeiro, sobretudo a carioca, onde obteve maior repercussão ao longo do tempo, resgatando os principais pontos de encontro dessas pessoas, o modo como se tratavam, se vestiam, as gírias de cada época por eles usadas, as atividades artísticas desenvolvidas por parte deste grupo, sobretudo de travestis, no início, e posteriormente das drag queens”, revela Faour.

A proposta desta série é iniciar a construção de um arquivo contemporâneo da história LGBTQI+ carioca. Vai abordar os 70 anos de ocupação crescente na cidade, incluindo os encontros e namoros no ambiente público da cidade, a perseguição policial, além de identificar as publicações específicas que circulavam neste meio, os artistas e figuras da comunidade, o impacto da Aids nos anos 1980, que dizimou grande parte desse coletivo e promoveu uma nova onda de preconceitos, até chegar à época da grande virada, nos anos 1990, quando esta cultura alcançou a grande mídia, conquistando direitos políticos, sendo o Rio de Janeiro seu maior polo irradiador inicial no país.

“A história começa a deixar rastros mais expressivos a partir dos anos 1950, com os chamados Bailes dos Enxutos, no Carnaval, a abertura de boates (inclusive lésbicas) e os primeiros shows de travestis organizados para o grande público, chegando ao clímax a partir de 1994, quando a cultura midiática começa a tratar o tema de forma mais naturalizada, sem preconceitos. A importância da ‘abertura desses arquivos’ é que essa memória da comunidade nunca foi devidamente valorizada e registrada para o conhecimento das futuras gerações”, finaliza o diretor e apresentador da série. 

Arquivos da Cena LGBTQI+ Carioca é um projeto contemplado pela Lei Aldir Blanc – Edital Retomada Cultural RJ, promovido pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro.

Teaser do primeiro episódio, com Divina Valéria: https://drive.google.com/file/d/1hlvcmVarV5gLMYiIkGE9HS2VLQJTBpxB/view

Lançamento dos episódios:

24/02 – Divina Valéria

03/03 – Eduardo Gonzales

10/03 – Yone Lindgren

17/03 – Lorna Washington

24/03 – Almir França

31/03 – Elza Ribeiro

07/04 – Turma OK

14/04 – César Sepúlveda

21/04 – Ciro Barcelos

28/04 – Edyr Star