Sustentabilidade e informação: Ecomoda cria caderno técnico de moda sustentável

Iniciativa pioneira busca promover educação ambiental

Pensando em orientar educadores ambientais e alunos e trazer uma linguagem mais inteligível sobre moda ecológica à população em geral, o estilista e educador Almir França criou o Caderno Técnico das Oficinas de Arte Educação Ecomoda. O material é uma produção pioneira e inovadora em informação para a sustentabilidade, em parceria com a Secretaria Estadual do Ambiente, Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM). A escola de moda sustentável é referência quando se trata de iniciativas ecológicas que reduzam os impactos que o descarte de lixo inadequadamente provoca no meio ambiente.

Para Almir França, diretor do Ecomoda e idealizador do caderno técnico, o material não tem o objetivo de ser, apenas, um guia didático, mas, também, um instrumento facilitador de acesso à informação que contribua para a educação ambiental. Ele afirma que o caderno também traz uma perspectiva histórica, que perpassa pelo fazer moda até a etapa de confecção do produto, fazendo com que este universo da moda seja mais inclusivo e diversificado.

Os conteúdos possuem uma linguagem de fácil compreensão, a fim de que qualquer pessoa entenda o que é proposto. França, que é movido por desafios que promovam transformações sociais, aponta a necessidade de se repensar formas de fazer moda. “A gente tem que tirar da cabeça que fazer moda precisa de muito dinheiro, mas, não, uma vez que você pode utilizar resíduos para produzir uma peça e um acessório, contribuindo para o meio ambiente”, completa. Os cadernos ficarão disponíveis nos núcleos do projeto Ecomoda em diversas localidades do estado do Rio.

Sobre o Ecomoda

O projeto de moda sustentável suscita, desde 2006, a educação ambiental por meio do reuso de materiais em diversas localidades do estado, transformando resíduos em moda. Uma proposta que faz um banner promocional, que seria descartado para o lixo, se transformar em uma bolsa. A escola recebe doações de insumos de instituições do governo e de organizações civis, como a cooperativa de reciclagem da Rocinha. O projeto busca despertar a consciência dos alunos para esta questão, promover a formação profissional com oficinas e cursos e trazer o tema ao debate público.

 

voltar para lista